Palmilhas e seus efeitos nos músculos fibulares

O tendão fibular longo é responsável pelo movimento eversor e pronador dos pés, assegurando a estabilidade da articulação talocrural ao inibir a inversão do movimento do retropé.

Durante uma caminhada, os movimentos de inversão e eversão ocorrem simultaneamente por todo o pé. A ativação atrasada ou insuficiente da musculatura fibular já foi identificada como causa possível da instabilidade nos tornozelos e, portanto, um fator de risco para lesões de supinação.

A fim de verificar a influência das palmilhas terapêuticas na ativação dos músculos fibulares, pesquisadores alemães realizaram um estudo com 34 indivíduos e dois tipos de órteses plantares: uma regular e outra sensório-motora com um ponto de pressão lateral adjacente ao tendão fibular longo.

A ativação do músculo fibular longo foi medida por eletromiografia de superfícies e os participantes foram testados durante uma curta caminhada. As palmilhas tinham quatro milímetros de espessura e um elemento de EVA como ponto de pressão lateral.

Após o estudo, os pesquisadores observaram picos de atividade muscular aumentados no contato inicial e final dos pés com o solo. Os resultados representam um indicativo para possíveis prevenções de lesões, principalmente relacionada a esportes.

 

Fonte: PodoShop

Leave A Response

* Denotes Required Field